ATIVIDADES DE EXTENSÃO E COMPLEMENTARES

 

Atividades de Extensão

Dá-se o nome de extensão acadêmica todas as atividades promovidas pela instituição de ensino superior destinadas à interação entre ela e a comunidade na qual está inserida, constituindo uma ponte permanente entre a instituição e a sociedade. Elas ultrapassam o âmbito específico do ambiente acadêmico, sendo abertas ao público.

O objetivo principal das atividades de extensão é a troca de conhecimentos. Além de levar os conceitos e aprendizados desenvolvidos no ambiente acadêmico à comunidade, a instituição e, consequentemente, os alunos que participam desse tipo de atividade aprendem as necessidades, anseios, aspirações e saberes da comunidade, socializando e democratizando o conhecimento.

Todos os projetos de extensão serão coordenados e acompanhados por professores e profissionais das respectivas áreas do conhecimento a qual se destinam. Qualquer aluno pode participar das atividades de extensão.

Entre as atividades de extensão mais comuns estão cursos de formação, capacitação e qualificação abertos ao público, além da elaboração e administração de projetos sociais e ambientais articulados para a comunidade. Entre eles, podemos citar:

  • Cursos, palestras e conferências;

  • Atividades de ensino a distância;

  • Cursos de férias ou de verão;

  • Colônia de férias;

  • Viagens de estudo;

  • Apresentações culturais (teatro, musicais e feiras);

  • Eventos esportivos; entre outros.

 

Todas essas atividades promovem a interação da comunidade em geral com os alunos envolvidos nos projetos, permitindo que eles entendam e fundamentem os aprendizados obtidos em sala de aula na prática.

 

Outra função bastante importante das atividades de extensão é a elaboração e articulação de políticas públicas, por meio da participação da comunidade em fóruns, consultorias e núcleos específicos de atuação. Essa é uma maneira extremamente eficiente da instituição em cumprir o seu papel, devolvendo à sociedade todo o conhecimento e pesquisa ali gerados de maneira aplicada.

Atividades Complementares

O nome oficial utilizado pelo Ministério da Educação (MEC) é atividade complementar, que como o próprio nome já diz, são atividades extras realizadas pelos estudantes fora do período de aulas.

Há um decreto publicado pela Câmara de Educação Superior em 2003, que determina a presença das atividades nas diretrizes dos cursos de graduação. O objetivo, segundo o MEC, é enriquecer o processo de aprendizagem e complementar a formação profissional.

Veja a seguir alguns exemplos de atividades complementares:

  • semanas acadêmicas;

  • congressos;

  • seminários;

  • palestras;

  • conferências;

  • atividades culturais;

  • integralização de cursos de extensão e/ou atualização acadêmica e profissional;

  • atividades de iniciação científica e monitoria.

 

Como o nome já indica, essas atividades são um complemento ao aprendizado obtido a partir da grade curricular. O propósito desse tipo de tarefa é acrescentar novas experiências para ampliar a formação do estudante. Dessa forma, além de melhorar o aproveitamento nos estudos, ele ainda ganha mais respaldo para o seu desenvolvimento pessoal, profissional e como cidadão.